Boas Práticas em Hortas Escolares e Alimentação Escolar: África, Asia e América Latina e Caribe

Desde 2009, o Programa de Cooperação Internacional Brasil-FAO em Alimentação Escolar, uma aliança entre o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), vem desenvolvendo atividades para fortalecer e institucionalizar os programas de alimentação escolar na América Latina e Caribe (ALC). Cerca de 2 bilhões de pessoas no mundo estão acima do peso ou obesas, devido à má alimentação e ao sedentarismo e cerca de 133,4 milhões de latino-americanos e caribenhos não têm acesso a uma dieta saudável, além disso, essa região apresenta o custo mais alto para adquirir alimentos saudáveis (Panorama de SAN na ALC, 2023). Diante deste cenário, a Cooperação tem promovido ações que visam a oferta de cardápios saudáveis e adequados, compras públicas da agricultura familiar, melhoria da infraestrutura escolar e ações de educação alimentar e nutricional (EAN), como as hortas escolares, intercâmbios de experiências, capacitações e visitas técnicas entre 26 países da ALC, no âmbito da Rede de Alimentação Escolar Sustentável (RAES). Como parte das ações de EAN, o Programa, como um dos componentes de Escolas Sustentáveis, estimula iniciativas de hortas escolares, considerando seu potencial de transformar os hábitos de consumo das gerações atuais e futuras, formando estudantes conscientes dos impactos da produção de alimentos no meio ambiente e nos sistemas agroalimentares. Além disso, com o maior impacto das mudanças climáticas, essa ferramenta educativa ganha ainda mais relevância na medida em que pode oferecer contribuições concretas para a mitigação dos efeitos climáticos.