V Seminário Saneamento: Investimento Social de Alto Impacto

Onze anos após a Lei do Saneamento Básico entrar em vigor no Brasil, metade da população do país continua sem acesso aos sistemas de esgotamento sanitário. Apenas 51,9% dos brasileiros tinha acesso à coleta de esgoto em 2016, o que significa que mais de 100 milhões de pessoas utilizam medidas alternativas para lidar com os dejetos – seja através de uma fossa, seja jogando o esgoto diretamente em rios, lagos. Quando a Lei foi sancionada em 2007, 42% da população era atendida pela rede de esgoto. No abastecimento de água, com abrangência maior, houve uma evolução mais lenta, de 80,9% em 2007 para 83,3%. Já o índice de esgoto tratado passou de 32,5% para 44,9%. Os investimentos direcionados ao setor, em 2016, foram da ordem de R$ 11,5 bilhões, o nível mais baixo desde 2011. Pouco avançamos nesses onze anos, em função de questões regulatórias, financiamento, da estrutura das concessões, modelo de gestão, entre outros problemas. O V Seminário Saneamento: Investimento Social de Alto Impacto reunirá os principais especialistas no tema para debater e propor soluções que possam minimizar e acelerar o processo para que a população tenha mais acesso aos sistemas de água e esgoto.